Primeiras Impressões Ubuntu 11.04 Natty Narwhal


Uma nova versão do Ubuntu sempre me deixa animado! O sistema vem atualizado e com coisas interessantes instaladas! Afinal, sou um amante do Linux Ubuntu, a primeira distro que usei! Desde o Ubuntu 8.10 venho acompanhando todas as mudanças “ubuntísticas” que estão ocorrendo.

Sempre tive expectativas e ontem eu pensei então: saiu a primeira versão do Ubuntu em 2011! Mas eu tinha certo medo desta versão! Por quê? Bom, vamos recapitular uma história antiga:

Na versão 10.04 especulava-se que o GNOME tradicional seria deixado de lado e daria espaço ao GNOME 3, o GNOME-Shell…

Se você não sabe o que é o GNOME-Shell eu te explico:

É uma nova proposta de usar o Desktop! O GNOME modificado completamente, diferente de tudo o que você já viu:

A princípio, a ideia era pavorosa para mim! Eu não gostei do conceito do GNOME-Shell, tentei usá-lo no Ubuntu 10.04 uma vez, mas detestei! Na época especulava-se esse tipo de coisa e eu torcia para a Canonical não fazer isso. Ela, de fato, não fez, porque o GNOME 3 estava ainda em desenvolvimento. O Ubuntu 10.10 também foi feito com o GNOME tradicional.

Chegou então o Ubuntu 11.04 e uma das maiores novidades dele foi: A INCLUSÃO DO UNITY. Unity é um complemento do GNOME, parece o GNOME-Shell, mas é ligeiramente diferente. O UNITY apresenta uma barra lateral e recursos que lembram muito o GNOME-Shell. Minha experiência com o GNOME-Shell foi péssima, e o Unity me botava cada vez mais medo!

A tal interface era utilizada na versão Netbook Remix do Ubuntu, que foi exterminada justamente pela implantação do Unity no Ubuntu original.

Ubuntu 11.04 Natty Narwhal

Depois dessa longa introdução, acho melhor irmos logo pro tema principal. Ontem mesmo, assim que anunciei o lançamento do Ubuntu 11.04 eu baixei a versão e só tive a oportunidade de testá-lo hoje! Ainda não o instalei, mas são as primeiras impressões, então vou ter que falar tudo o que eu vi!

No boot pelo Live CD, praticamente nada mudou. A tela roxa continua a mesma, o símbolo continua o mesmo… tudo o mesmo no boot…

De algum jeito você pode escolher iniciar com o Unity ou com o GNOME normal, mas eu cliquei em Experimentar Ubuntu sem instalar para testar o Unity mesmo…

Interface padrão do Ubuntu 11.04 (Clique para ampliar)

Muito estranho pra mim essa barra na esquerda! Outra coisa que notei, foi quando abri a Pasta Pessoal.

Reparem na barra de rolagem… Tem uma barrinha fina e laranja…

E aparece então a barrinha de rolagem!

Legal, bonito, criativo 😉 Mas e maximizar as janelas?

A janela une-se à barra de cima... Se você passa o mouse pelo nome da barra, vai aparecer Arquivos, Editar, etc...

Passando o mouse perto do menu do Ubuntu você vê o painel do Unity, que se esconde quando uma janela está maximizada. Eu não consigo mostrar o Menu do Ubuntu pra vocês, mas não é nada interessante… É só procurar um vídeo sobre o Unity na internet pra ver.

Bom, essas são minhas primeiras impressões sobre o novo visual do novo Ubuntu 11.04.

Minhas conclusões? Bem, o Unity não é lá aquela coisa, ainda prefiro o GNOME tradicional, mas acho que engulo todas as minhas palavras de malgosto contra o Unity. Não sei se conseguiria usá-lo no dia-a-dia (provavelmente não), mas é algo novo pra vocês testarem aí nas suas casas. Eu gostei um pouquinho dessa experiência com o Unity, mas ele deixou a desejar no quesito liberdade! Não consigo adicionar o que quero na barra de cima! Estou preso àquela barra e à barra do lado!

Eu vou instalar o novo Ubuntu do zero, mas espero que eu possa colocar o GNOME tradicional, pois não sei se o Unity seria bom o bastante para o uso no dia-a-dia….

Anúncios

Ubuntu 11.04 Natty Narwhal disponível!


Mais um ciclo de desenvolvimento foi finalizado! Finalmente temos em mãos agora o Ubuntu 11.04 Natty Narwhal, com diversas mudanças e melhorias!

Ubuntu

* GNOME 2.32.1
* Kernel 2.6.38
* Banshee será o reprodutor de música padrão
* Firefox 4
* Nova interface para o Ubuntu One
* Melhorias no OneConf
* LibreOffice 3.3.2
* Interface Unity como padrão, já com o compiz ativado.
* Atualização para a nova versão, agora também pode ser feita via LiveCD
* Possibilidade de testar os aplicativos antes de serem instalados.
* A versão Netbook deixa de existir, ficando somente a versão Desktop.
Kubuntu

Kubuntu 11.04 agoram com KDE 4.6.2.

Kubuntu vêm com a intregação com o Samba permitindo o compartilhamento de arquivos via gerenciador de arquivos.

Anúncio Oficial:
https://wiki.kubuntu.org/NattyNarwhal/Beta2/Kubuntu

Xubuntu

Xubuntu agora com o XFCE 4.8

Downloads
http://cdimage.ubuntu.com/releases/natty/release/ (Ubuntu Desktop and Server)
http://uec-images.ubuntu.com/releases/natty/beta-2/ (Ubuntu Server for UEC and EC2)
http://cdimage.ubuntu.com/ubuntu-netbook/releases/natty/beta-2/ (Ubuntu Netbook ARM)
http://cdimage.ubuntu.com/kubuntu/releases/natty/release/ (Kubuntu)
http://cdimage.ubuntu.com/xubuntu/releases/natty/release/ (Xubuntu)
http://cdimage.ubuntu.com/edubuntu/releases/natty/release/ (Edubuntu DVD)
http://cdimage.ubuntu.com/ubuntustudio/releases/natty/release/ (Ubuntu Studio)
http://cdimage.ubuntu.com/mythbuntu/releases/natty/release/ (Mythbuntu)

Torrents:
http://releases.ubuntu.com/11.04/ubuntu-11.04-alternate-amd64.iso.torrent
http://releases.ubuntu.com/11.04/ubuntu-11.04-alternate-i386.iso.torrent
http://releases.ubuntu.com/11.04/ubuntu-11.04-desktop-amd64.iso.torrent
http://releases.ubuntu.com/11.04/ubuntu-11.04-desktop-i386.iso.torrent
http://releases.ubuntu.com/11.04/ubuntu-11.04-netbook-i386.iso.torrent
http://releases.ubuntu.com/11.04/ubuntu-11.04-server-amd64.iso.torrent
http://releases.ubuntu.com/11.04/ubuntu-11.04-server-i386.iso.torrent
http://cdimage.ubuntu.com/kubuntu/releases/natty/release/kubuntu-11.04-alternate-amd64+mac.iso.torrent
http://cdimage.ubuntu.com/kubuntu/releases/natty/release/kubuntu-11.04-desktop-amd64+mac.iso.torrent
http://cdimage.ubuntu.com/kubuntu/releases/natty/release/kubuntu-11.04-dvd-amd64.iso.torrent
http://cdimage.ubuntu.com/kubuntu/releases/natty/release/kubuntu-11.04-dvd-i386.iso.torrent
http://cdimage.ubuntu.com/xubuntu/releases/natty/release/xubuntu-11.04-alternate-amd64.iso.torrent
http://cdimage.ubuntu.com/xubuntu/releases/natty/release/xubuntu-11.04-alternate-i386.iso.torrent
http://cdimage.ubuntu.com/xubuntu/releases/natty/release/xubuntu-11.04-desktop-amd64.iso.torrent
http://cdimage.ubuntu.com/xubuntu/releases/natty/release/xubuntu-11.04-desktop-i386.iso.torrent

Anúncio Oficial:
http://www.ubuntu.com/testing/natty/beta
Fonte: http://ubuntuforum-br.org/index.php/topic,75656.0.html

Teste já enquanto está fresquinho! Saiu ainda hoje!

LibreOffice vs OpenOffice.org


Muitos podem achar que esses dois programas são a mesma coisa, mas realmente não são.

LibreOffice e OpenOffice.org cumprem as mesmas funções, são muito parecidos, mas têm diferenças entre si.

Se você está boiando no assunto, deixa que eu te explico:

OpenOffice.org é uma suíte de escritório composta por Writer, Math, Impress, Calc, Draw e Base. É um programa de código aberto desenvolvido originalmente pela Sun Microsystems, a mesma do Java. O OpenOffice.org cumpre basicamente as mesmas funções do Microsoft Office (Writer = Word, Impress = PowerPoint, Calc = Excel), inclusive é 99,9% compatível com os documentos do Microsoft Office (podem ter alguns erros de formatação, mas ele lê!).

E onde entra o LibreOffice nessa história? Bom, é o seguinte, a Sun Microsystems foi comprada por uma empresa chamada ORACLE, então, todos os produtos da Sun passaram pra ORACLE. A Sun desenvolvia diversos projetos: Java, Solaris (Sistema Operacional), OpenSolaris (Sistema Operacional de código aberto), OpenOffice.org, NetBeans, entre outros.

Porém, a ORACLE foi logo mostrando que não era muito amiga do software livre e lançou duas bombas nesse mundo:

  • Disse que ia descontinuar o OpenSolaris. A comunidade se revoltou e criou o OpenIndiana, com base no OpenSolaris.
  • Disse que ia continuar com a suíte de escritórios paga: StarOffice (que deu origem ao OpenOffice.org) e que ia mexer muito pouco no OpenOffice. Era um perigo que o OpenOffice.org morresse…

Isso tudo causou medo nos adeptos do OpenOffice! Afinal, é uma das melhores suítes gratuitas de escritório que temos!

O que a comunidade fez então? Pegou o código fonte do OpenOffice.org (afinal, é código livre!) e criaram o LibreOffice.

LibreOffice é um projeto criado por ex-funcionários da Sun Microsystems, que não querem que o OpenOffice.org tenha um fim logo. É uma garantia de que o projeto não morra.

Então os desenvolvedores mexeram no código do programa, removeram diversas linhas inúteis de código (pelo o que eu vi foram mais de 3.000 linhas inúteis removidas) e adicionaram diversas.

Eu percebi algumas diferenças quando comparei o OpenOffice 3.3 e o LibreOffice 3.3. Mínimas, mas que pra mim fazem a diferença.

  • No OpenOffice é quase impossível remover hiperlinks de um texto no Writer. Para trechos copiados e colados no Writer que possuem hiperlink era preciso reescrever a palavra para removê-lo. Não adianta alterar a cor, nem retirar o sublinhado. No LibreOffice é só selecionar a palavra apertar com o botão direito e ir em Remover Hiperlink.
  • No LibreOffice Impress as palavras se autoajustam na caixa de texto, assim como no PowerPoint. Se você põe um texto com tamanho 32 e ele fica grande demais na caixa de texto, o LibreOffice diminui a letra, mas não altera o “tamanho 32” que você pôs.
  • O LO está muito mais compatível com documentos do Microsoft Office.
  • E muito mais…

Tem mais diferenças que você achou? Comente!

Uma versão brasileira do Libre Office está disponível (antes era versão brasileira do OpenOffice.org), é o BrOffice!

O programa novo é bom e confiável, pois é desenvolvido pela “The Document Foundation”, uma Fundação livre que não vai fazer com que o produto tenha riscos de se tornar pago.

Para ver qualquer um dos dois:

www.openoffice.org

www.libreoffice.org

www.broffice.org

LXDE vs XFCE


O post foi pego do blog Badsystem que é de um amigo meu. Créditos ao Valter, do Badsystem.

Ando percebendo pelas estatísticas do WordPress que muita gente quer saber sobre as tais interfaces gráficas do GNU/Linux, BSD e talz, então vou começar essa série de comparações entre interfaces gráficas. Começando pelas duas mais leves: XFCE e LXDE. As duas interfaces são muito leves e recomendadas para computadores antigos… Mas qual delas é a mais leve mesmo?

 

LXDE
XFCE

Sem mais delongas, o Lxde é mais leve que o Xfce. O consumo de memória e da CPU do Xfce é um pouco mais alto do que o do Lxde. O Xfce puro inicia consumindo cerca de 59mb de memória ou um poucos mais, e em alguns casos até menos.

Já o Lxde também puro inicia consumindo cerca de 30mb de RAM , realmente… são míseros megabytes, mas para quem tem uma máquina com poucos recursos é sempre bom economizar alguns MB =P

Ps: esse teste foi realizado em uma maquina rodando Arch Linux e Debian Linux, com os mesmos serviços rodando, nas duas distros o resultado foi o mesmo.

Algumas dicas extras:

Para ter mais desempenho em aplicações Gtk em um desses gerenciadores de janelas sempre selecione temas leves, os temas do Xfce são um bom exemplo de temas leves apesar de feios xD, use sempre alternativas leves de aplicativos Gtk.

Links uteis:

Site oficial do Xfce:

http://www.xfce.org

Site oficial do Lxde:

http://www.lxde.org

A comparação é um pouco antiga, mas deve valer até hoje. Qualquer coisa eu faço um teste novo com as versões mais novas do LXDE e do XFCE.