Primeiras Impressões Ubuntu 11.04 Natty Narwhal

Uma nova versão do Ubuntu sempre me deixa animado! O sistema vem atualizado e com coisas interessantes instaladas! Afinal, sou um amante do Linux Ubuntu, a primeira distro que usei! Desde o Ubuntu 8.10 venho acompanhando todas as mudanças “ubuntísticas” que estão ocorrendo.

Sempre tive expectativas e ontem eu pensei então: saiu a primeira versão do Ubuntu em 2011! Mas eu tinha certo medo desta versão! Por quê? Bom, vamos recapitular uma história antiga:

Na versão 10.04 especulava-se que o GNOME tradicional seria deixado de lado e daria espaço ao GNOME 3, o GNOME-Shell…

Se você não sabe o que é o GNOME-Shell eu te explico:

É uma nova proposta de usar o Desktop! O GNOME modificado completamente, diferente de tudo o que você já viu:

A princípio, a ideia era pavorosa para mim! Eu não gostei do conceito do GNOME-Shell, tentei usá-lo no Ubuntu 10.04 uma vez, mas detestei! Na época especulava-se esse tipo de coisa e eu torcia para a Canonical não fazer isso. Ela, de fato, não fez, porque o GNOME 3 estava ainda em desenvolvimento. O Ubuntu 10.10 também foi feito com o GNOME tradicional.

Chegou então o Ubuntu 11.04 e uma das maiores novidades dele foi: A INCLUSÃO DO UNITY. Unity é um complemento do GNOME, parece o GNOME-Shell, mas é ligeiramente diferente. O UNITY apresenta uma barra lateral e recursos que lembram muito o GNOME-Shell. Minha experiência com o GNOME-Shell foi péssima, e o Unity me botava cada vez mais medo!

A tal interface era utilizada na versão Netbook Remix do Ubuntu, que foi exterminada justamente pela implantação do Unity no Ubuntu original.

Ubuntu 11.04 Natty Narwhal

Depois dessa longa introdução, acho melhor irmos logo pro tema principal. Ontem mesmo, assim que anunciei o lançamento do Ubuntu 11.04 eu baixei a versão e só tive a oportunidade de testá-lo hoje! Ainda não o instalei, mas são as primeiras impressões, então vou ter que falar tudo o que eu vi!

No boot pelo Live CD, praticamente nada mudou. A tela roxa continua a mesma, o símbolo continua o mesmo… tudo o mesmo no boot…

De algum jeito você pode escolher iniciar com o Unity ou com o GNOME normal, mas eu cliquei em Experimentar Ubuntu sem instalar para testar o Unity mesmo…

Interface padrão do Ubuntu 11.04 (Clique para ampliar)

Muito estranho pra mim essa barra na esquerda! Outra coisa que notei, foi quando abri a Pasta Pessoal.

Reparem na barra de rolagem… Tem uma barrinha fina e laranja…

E aparece então a barrinha de rolagem!

Legal, bonito, criativo😉 Mas e maximizar as janelas?

A janela une-se à barra de cima... Se você passa o mouse pelo nome da barra, vai aparecer Arquivos, Editar, etc...

Passando o mouse perto do menu do Ubuntu você vê o painel do Unity, que se esconde quando uma janela está maximizada. Eu não consigo mostrar o Menu do Ubuntu pra vocês, mas não é nada interessante… É só procurar um vídeo sobre o Unity na internet pra ver.

Bom, essas são minhas primeiras impressões sobre o novo visual do novo Ubuntu 11.04.

Minhas conclusões? Bem, o Unity não é lá aquela coisa, ainda prefiro o GNOME tradicional, mas acho que engulo todas as minhas palavras de malgosto contra o Unity. Não sei se conseguiria usá-lo no dia-a-dia (provavelmente não), mas é algo novo pra vocês testarem aí nas suas casas. Eu gostei um pouquinho dessa experiência com o Unity, mas ele deixou a desejar no quesito liberdade! Não consigo adicionar o que quero na barra de cima! Estou preso àquela barra e à barra do lado!

Eu vou instalar o novo Ubuntu do zero, mas espero que eu possa colocar o GNOME tradicional, pois não sei se o Unity seria bom o bastante para o uso no dia-a-dia….

3 comentários sobre “Primeiras Impressões Ubuntu 11.04 Natty Narwhal

  1. Estou testando ainda o Ubuntu 11.04 e concordo que o menu principal ficou muito estranho.

    Além disso, o Unity é demasiado lento para o meu modesto computador (Pentium IV, 2 GB de memória, 256 MB de vídeo).

    Quando queremos navegar pelos programas no menu (com a tecla super), eles não aparecem em categorias, mas sim totalmente misturados. Nada intuitivo.

    Não percebi ainda a vantagem da nova interface… talvez com o tempo me acostume. Mas antes vou testar o gnome3, para ver se é um pouco mais rápido.

    Senti muito a falta do painel inferior… institivamente, quando estou com várias janelas abertas, acabo movento o ponteiro do mouse para a parte inferior da tela! E o processo de colocar a barra de menus dos aplicativos unificada com o painel superior é realmente estranho…

    Parabens pelo artigo.

  2. O estilo unlty de ser é velho conhecido dos usuários do Window Maker, gerenciador de janelas que imita o ambiente de trabalho do extinto sistema operacional NextStep. Os dockapps do Window Maker são semelhantes ao Unity.

  3. Pingback: Unity 8 e o novo Mir | Livre Linux

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s