Instalando dependências automaticamente [Ubuntu]


Muitas pessoas, creio eu, têm receio de baixar pacotes .tar.gz na internet. A maioria dos usuários Ubuntu está acostumada a baixar .debs ou .rpms (para serem convertidos para .debs usando o pacote alien). É realmente uma chateação encontrar um pacote .tar.gz e nele você encontrar os dois arquivos: Configure, e o Make.

Se você ainda não utilizou Linux direito e não sabe do que eu estou falando eu vou te explicar:

O Linux não é igual o Windows, que para instalar programas você sempre executa um arquivo .exe ou .msi. Como o Linux é um sistema completamente diferente do Windows, com códigos totalmente distintos, ele tem o próprio jeito de instalar pacotes. No Ubuntu, o jeito mais fácil é pegar dos repositórios, que são pacotes pré-compilados, prontos para baixar que estão na lista de programas da Central de Programas Ubuntu. Outros pacotes extras, que são libs e outras coisas, se encontram também nos repositórios, mas às vezes não são mostrados na Central de Programas.

Todos os pacotes disponíveis se encontram no Synaptic, outro programa de gerenciamento e instalação de pacotes.

Outro jeito de instalar é baixar pacotes de extensão .deb, que são mais ou menos como os instaladores do Windows. Esses pacotes são pré-compilados e basta rodá-los e clicar em instalar que o Ubuntu resolverá tudo pra você. O mesmo acontece com os pacotes .rpm, só que esses pacotes foram feitos para o gerenciador yum e não o apt-get ou aptitude que o Ubuntu usa.

O que é yum, apt-get, aptitude? Bom… todos  são gerenciadores de pacotes, eles que instalam ou removem pacotes e atualizam seu sistema pra você. O Synaptic é apenas uma interface gráfica para o apt-get. O Ubuntu usa o apt-get e o aptitude (são basicamente a mesma coisa, se não me engano). Acho que não tem jeito de mudar. O Debian também usa o aptitude. Mas onde entra o yum? O yum é o gerenciador de pacotes das distribuições baseadas em Red Hat, como por exemplo o Fedora. Concluindo: .debs são para Ubuntu/Debian e .rpms para Red Hat/Fedora

O problema é que nem sempre os programas são baixáveis através dos gerenciadores de pacotes ou são instalados pelos .debs ou .rpms. A maioria vem em pacotes comprimidos em .tar.gz (igual o .zip) e dentro deles há o código fonte. Para instalá-los é preciso compilá-los usando os comandos:

./configure

make

make install

Mas aí surge mais um problema. Quando você dá o comando ./configure o programa começa a procurar se o seu sistema tem as dependências necessárias para ele funcionar. Caso não tenha, ele pede que você as instale. Mas muitos programas pedem milhares e milhares de dependências, e instalá-las pode levar um século.

É aí que chegamos no assunto central deste post, depois de uma longa introdução para os novatos!

Se você usa Ubuntu, fique feliz, porque há um facilitador que procura todas as dependências de tal pacote e as instala pra você!

É o auto-apt! Ele está disponível nos repositórios do Ubuntu. Para instalá-lo, abra o terminal e digite:

sudo su

Ele pedirá pra você digitar sua senha, mas não vai aparecer nenhum digíto. É assim mesmo. Esse comando serve para ativar o modo root, ou seja, você tem os privilégios de super-usuário, então você vai poder fazer o que quiser com o sistema. Em seguida, digite:

apt-get install auto-apt

Quando ele perguntar: Você quer continuar [S/n]? digite apenas s e aperte enter.

Ele vai instalar o programa. É rapidinho.

Utilizando o auto-apt

Depois de instalado, atualize o banco de dados do auto-apt digitando os seguintes comandos no terminal (ainda no modo root e um de cada vez):

auto-apt update-local

auto-apt update

auto-apt updatedb

Todos esses comandos vão atualizar o banco de dados do programa.

Agora, como eu faço para instalar um programa? É simples…

Vamos supor que você baixou um pacote .tar.gz, descompactou ele e quando abriu a pasta encontrou um arquivo chamado: configure. Para instalar esse programa, abra o terminal novamente e fique no modo super-usuário. Depois, pegue o endereço completo da pasta em que você descompactou o seu arquivo (exemplo: /home/meuusuario/pasta-descompactada).

Digite então no terminal:

cd ‘/home/meuusuario/pasta-descompactada’

(As ” são essenciais, pois caso tenha alguma pasta com um nome separado, exemplo /home/meuusuario/Meus Documentos, vai considerar o nome da pasta apenas como /home/meuusuario/Meus e não vai achar nada. Por isso, eu acho aconselhável deixar as ”)

Esse comando apenas direciona o terminal para a pasta.

Então digite:

auto-apt run ./configure

Ele vai te perguntar quando achar uma dependência. Caso não queira que ele pergunte é só trocar o comando:

auto-apt -y run ./configure

Assim que o programa Configure terminar, digite:

auto-apt run make

E depois caso seja necessário:

auto-apt run make install

É isso aí. Espero que o tutorial tenha ajudado, ficou um pouco longo mas foi feito mesmo para os iniciantes. Acho que devia colocar algumas imagens, mas espero que todos tenham entendido assim.

Que distribuição Linux você usa ou gosta?


Começando então a primeira enquete do blog. É, passei novembro sem postar, mas vou tentar postar com mais frequência em dezembro….

Respondam então a enquete abaixo: