League of Legends no Linux

League_of_Legends_logo.png

Há muito tempo atrás eu fiz um post que ensinava a instalar 3 jogos: DotA, Heroes of Newerth e League of Legends no Linux. Esse post aqui. Já se passaram 3 anos desde então, e muita coisa no jogo mudou. Na época em que fiz o post, eu não jogava pra valer nenhum dos 3 jogos, e minha conta no League of Legends era nível baixo, então eu não sabia nada sobre o jogo direito, só o básico. Desde então eu passei a jogar com mais frequência e acompanhar até mesmo campeonatos, streams, e outras coisas relacionadas ao jogo.

Aaaaah então é por isso que você não postava mais aqui nééé?

Hahahaha, bom… TALVEZ! 😛 EU ESTAVA MUITO OCUPADO!!

Entretanto, mesmo se passando 3 anos, e com tantas mudanças visuais, updates, patches, nerfsbuffs em campeões, o jogo ainda não possui versões portadas para o nosso pinguim favorito, e nós ainda temos de usar o Wine para tal tarefa.

Bom, o método de instalação do League continua o mesmo no Linux: é muito melhor utilizar o PlayOnLinux que ele fará tudo para você, instalará todas as dependências possíveis, e possivelmente, no seu computador, não precisará de mais nenhuma configuração extra: só clicar e jogar.

Captura de tela de 2016-05-19 17-21-27.png

Uma partida profissional de LoL no Mid-Season Invitational 2016

Entretanto, existem situações excepcionais, como a minha, em que o League Of Legends precisou de váárias configurações extras, patches adicionais do Wine, tentativas de mudança no setup do jogo para tentar fazer ele funcionar direito. Eu não digo que o jogo não funcionava com a versão que foi instalada com o PlayOnLinux. Ele até funcionava, mas não de um modo que era possível jogar (FPS muito baixo, travamentos, etc). Foram muitos testes, (que eu já mencionei antes) com várias distribuições Linux diferentes (Manjaro, Fedora, Ubuntu, Linux Mint, Arch Linux) e com várias configurações diferentes (Wine com patch, sem patch, drivers opensource, drivers proprietários, configurações do Xorg, versões diversas do Wine, adicionando váários pacotes extras) até que eu conseguisse realizar com sucesso meu último teste, e este foi bem satisfatório. Enfim, vou te explicar mais ou menos do que você necessita para essa proeza:

  1. Obviamente, uma distro Linux. Nesse pequeno tutorial utilizaremos o Arch Linux e eu já vou explicar o porquê.
  2. PlayOnLinux
  3. Este pacote do Wine com patch para jogos: https://aur.archlinux.org/packages/wine-gaming-nine/
  4. Noção de configuração de X.org e drivers (apenas o necessário para adaptar)
  5. Possivelmente um Patcher alternativo pro LoL (veremos isso daqui a pouco)
  6. Drivers da sua placa de vídeo (xf86-video-ati ou xf86-video-intel)

Bom, eu acredito que se você possua uma placa de vídeo NVIDIA (não são todos os casos que isso será verdade) não será necessário configurar nada praticamente, você só precisa instalar o PlayOnLinux e clicar para instalar o LoL e ele deverá rodar sem problema nenhum, sem patches adicionais nem nada! Mas se você possui uma Radeon ou um Intel (infelizmente eu não possuo uma intel, então eu não tenho certeza como isso funciona) serão precisos alguns ajustes.

Por que escolhi Arch Linux?

Bem, para ser sincero, foi por causa do patch do Wine acima.

O que seria um patch?

Um patch é algo que é adicionado ao programa original, pode ser uma correção de bugs, funcionalidades extras, ou qualquer versão nova do programa poderia ser considerada um patch. O League of Legends, por exemplo, tem suas atualizações chamadas de patches, com mudanças em campeões, itens e certos aspectos de jogabilidade em cada patch.

Acontece que esse patch específico wine-gaming-nine é, na verdade, uma coletânea de patches aplicados ao wine. O cara simplesmente pegou o trabalho de algumas outras pessoas que eram interessantes e colocou em um só, facilitando a vida de quem quisesse utilizar todos os recursos.

Por exemplo, existe um patch do Wine chamado de Wine-Staging, que tem algumas funções extras que podem ser incrementadas no Wine normal no futuro, e são algumas coisas bem ousadas. É como se fosse uma área de testes. Como funcionalidades pode-se citar o CSMT (Commandstream multithreading) que visa melhorar a performance gráfica de aplicações que requerem recursos visuais pesados, como por exemplo jogos; tem suporte ao CUDA/PhysX/NVENC que são recursos de placas da NVIDIA usados em jogos e aplicativos pesados; integração com o GTK 3; melhoria na detecção da CPU; entre outras melhorias! Pra ler mais sobre esse patch específico: https://wine-staging.com/

Outro patch que também está incluído, é o patch conhecido como Gallium-Nine, que é algo bastante interessante que está sendo feito por um grupo. Esse patch visa a integração do Wine com os drivers opensource da placa de vídeo, ou seja, não funcionará com drivers proprietários da NVIDIA ou AMD/ATI. Esse patch utiliza o que eles chamam de Native D3D9, que seria algo como uma implementação do Direct3D 9, (O famoso DirectX 9) de forma mais rápida utilizando um recurso dos drivers de vídeo conhecido como DRI 3. Calma, eu sei que é muito nome estranho! Mas eu vou explicar:

Acontece que muitos jogos que você roda no Wine utilizam Direct3D 9. Entretanto, o Wine não foi feito pra processar todos os comandos do Direct3D 9, e podem ocorrer erros e atrasos na interpretação dos comandos, e por conta de todos os comandos terem de passar pelo Wine, tudo pode ficar bem lento! Por isso alguns jogos tem FPS muito baixo na hora de jogar.

O que esse patch faz é utilizar o DRI3 como um Direct3D 9, sendo que ele já meio que suporta a maioria dos comandos, e agiliza muito o processo! É como se fosse uma implementação nativa para o Linux do Direct3D9! O ganho de FPS é muito significativo na maioria dos casos. Esse é um dos patches mais importantes inclusos.

Os outros patches inclusos são relacionados a otimizações para jogos e com a Steam também, e são bem interessantes para utilizar com outros jogos também.

Mas, voltando ao assunto, se são patches individuais agrupados em um só, qualquer um pode ir lá e pegar cada um desses patches e colocar no Wine, compilar, e pronto! Isso é perfeitamente possível. Mas aí é que está. Você já tentou colocar um patch em um programa? Já tentou compilar um programa na unha?

Se sim, então você sabe do que eu tô falando. É um processo demorado e eu sou bem preguiçoso :P. Então por isso eu escolhi esse patch pronto, como ele já está nos repositórios AUR, é bem mais fácil a integração. O único problema é que a cada atualização e instalação ele precisa ser compilado de novo, e é um processo muuuuito demorado! Como no Arch nós temos o Yaourt pra fazer esse trabalho, fica bem mais fácil, porque ele compila tudo sozinho do AUR.

E o Ubuntu?

Você pode compilar esse patch na unha usando o Ubuntu/Fedora/Linux Mint/etc, o arquivo fonte está lá no site do AUR (https://aur.archlinux.org/packages/wine-gaming-nine/), mas já sabe como o proceso é demorado né? Eu infelizmente não tenho como ensiná-los a compilar, já que na maioria das vezes se resume a instalar todas as dependências (que estão listadas já no site do AUR) e dar um comando ./configure e depois make e então make install. Pode ser bem tedioso às vezes, mas eu não tenho certeza nesse caso como vai ser. Mas não fique triste, meu caro Padawan. Apesar de não ser esse patch específico, o Ubuntu possui um PPA com o Wine-Gallium-Nine, que possui a parte mais importante desse patch. Talvez até funcione com você.

Basta digitar, no terminal:

suddo add-apt repository ppa:commendsarnex/winedri3 && sudo add-apt repository ppa:oibaf/graphics-drivers && sudo apt-get update

E você deve procurar na Central de Programas pelo Wine que possui o Gallium-Nine. Lembrando que você também deve atualizar os programas e principalmente os drivers mesa. Para ativar a integração com o DRI3, você precisará dos drivers mais novos e de algumas configurações extra! Eu vou explicar sobre isso daqui a pouco, é só você continuar lendo. LEMBRE-SE: A INSTALAÇÃO DESSES DRIVERS NOVOS É BEM ARRISCADA, ELES PODEM SER BASTANTE INSTÁVEIS. INSTALE POR SUA CONTA E RISCO. ALÉM DISSO A VERSÃO DO UBUNTU RECOMENDADA PARA A INSTALAÇÃO DELES É A MAIS NOVA POSSÍVEL (leia aqui: https://launchpad.net/~oibaf/+archive/ubuntu/graphics-drivers)

Nos meus testes com o Ubuntu eu tive problemas com a interface Unity interferindo no gameplay, e alguns travamentos, então por isso não pude prosseguir muito. Mas talvez isso funcione bem para vocês. Depende do computador de cada um!

Uma boa notícia é que para os usuários de Manjaro talvez seja possível instalar o patch wine-gaming-nine facilmente também. Eu não tenho certeza porque não uso mais o Manjaro, mas como sei que no Manjaro é possível usar o yaourt, então também deve ser possível acessar a AUR, apesar de não ser oficialmente suportada. Como o Arch cumpriu com minhas expectativas, eu não tive chance ainda de recorrer de volta ao Manjaro para testar essa possibilidade, deixo para vocês me dizerem se funcionou!

No Arch eu instalei o GNOME-Shell (quem diria, hein?) que está bem mais estável e não deu nenhum problema durante os testes. Acredito até que ele seja um pouco mais leve que a Unity, mas ele tem alguns problemas com o layout do PlayOnLinux, já que alguns botões na instalação ficam “cortados” pela metade, e não tem como eu ver o que está escrito nele.

Captura de tela de 2016-05-19 17-45-15

Notem os botões na janela de instalação do PlayOnLinux…. consegue ver o que tem neles? Eu também não…

Mesmo assim eu consegui instalar com sucesso.

A instalação do jogo é bem simples na verdade, como eu já disse utilize o PlayOnLinux e siga todas as instruções. Depois disso, recomendo que teste o jogo para ver se ele funciona com as configurações padrão! Vá em uma partida personalizada, coloque bots, e veja se seu FPS está OK, se está travando muito ou qualquer coisa do tipo. Só então você pode decidir se deseja ou não continuar vendo esse tutorial.

Instalando o pacote wine-gaming-nine

Como eu disse para fazer, o mais simples nesse caso é utilizar um programa gráfico (como eu sou preguiçoso!!) como o Pamac (para instalá-lo, no terminal como usuário normal:  yaourt -S pamac-aur). No Pamac basta ativar o suporte ao AUR, indo em Preferências:

3

E na aba AUR:

1

E então instalar o pacote:

2

Ele vai compilar o programa sozinho, então deve demorar um pouco. Lembre-se que a cada atualização ele vai compilar o Wine-Gaming-Nine de novo, isso será também demorado, então tenha paciência!

No Arch, os drivers da placa de vídeo já devem ser suficientes para suportarem o DRI3. Qualquer coisa, você pode instalar novos drivers mesa ou da placa de vídeo do AUR que venham do GIT.

4

5

Como esses. Geralmente não será preciso, mas caso você deseje, tá aí!

Configurar DRI3

Agora vamos configurar nosso driver para rodar o DRI 3! Como eu disse, geralmente drivers NVIDIA não devem ter problemas com o jogo, e o DRI3 ainda tá meio instável pra drivers nouveau, então eu acredito que não é uma boa ideia tentar usar essas configurações se você possui uma placa Nvidia. Use o proprietário e seja feliz!

Primeiro, você precisa checar pra ver se esse recurso já está ativo. Para isso, no terminal:

cat /var/log/Xorg.0.log | grep DRI

Ou então, em alguns casos, se não existir a pasta acima:

cat ~/.local/share/xorg/Xorg.0.log | grep DRI

Se você ver algo como DRI3 enabled, então está tudo certo!

Senão, siga:

AMD Radeon

Se seu driver é AMD Radeon, então vamos criar um arquivo de configuração:

sudo nano /etc/X11/xorg.conf.d/20-radeon.conf

E escrever o seguinte:

Section "Device"
    Identifier "Radeon"
    Driver "radeon"
    Option "DRI" "3"
EndSection

É só salvar (Ctrl + X) e sair.

Você precisa reiniciar o computador para surtir efeito. Quando voltar, cheque novamente para ver se você encontra o DRI 3 enabled. Senão, algo está errado, poste um comentário e posso tentar te ajudar.

Intel

Quase a mesma coisa da Radeon:

sudo nano /etc/X11/xorg.conf.d/20-intel.conf

E escreva isso:

Section "Device"
        Identifier "Intel Graphics"
        Driver    "intel"
        Option    "DRI" "3"
EndSection

Salve e saia. Reinicie e cheque para ver se possui DRI3.

Configurando PlayOnLinux

Nós agora precisamos dizer pro PlayOnLinux que queremos jogar com o Wine que está instalado no sistema, e não o que ele nos impôs para jogar. Para isso, basta ir no PlayOnLinux, selecionar o League e clicar em configurações. Aí é só mudar a versão do Wine:

6

Usaremos a versão System, que é a versão instalada no sistema (wine-gaming-nine). Mas também precisamos configurá-la. Vá na aba Wine e vá em configurar Wine:

7

Nós precisamos deixar as configurações assim:

8

Nós temos que ativar a opção “Enable Gallium Nine for better D3D9 graphic performance” porque essa opção irá ativar o D3D9 nativo! Se você quiser tentar ativar o CSMT (a primeira opção), fica por conta própria. O CSMT irá, provavelmente, desativar o Gallium Nine. Nos meus testes com o CSMT o FPS ficou melhor, mas a cada vez que uma habilidade era usada ou uma ward deixada no mapa, o jogo travava por alguns segundos. Todo mundo sabe que travar por alguns segundos no League of Legends é fatal! Então eu considero injogável. Mas pode ser que tenham melhorado isso… não sei quando você está lendo este post, mas o melhor jeito que funcionou pra mim foi habilitando cada uma dessas opções.

Não posso esquecer também que deixei minhas configurações específicas do PlayOnLinux assim:

9

Talvez isso também ajude, mexa nas configurações e faça testes como eu fiz caso não funcione para você!

Você só precisa testar agora para ver se está tudo funcionando. Entre em uma partida personalizada CONTRA BOTS. É importante colocar mais personagens no jogo para saber como seu computador lida com mais personagens na tela. Isso contribui bastante para o FPS. Se seu FPS está em torno de 30-60, deve ser suficiente para rodar o jogo de maneira satisfatória. Lembre-se também de tentar mexer nas configurações do jogo mesmo, como diminuir os gráficos, desativar as sombras, e essas coisas.

Por experiência própria, com outras configurações, o LoL chegava a rodar com 15FPS mais ou menos, no máximo 30, e tinha diversos travamentos durante o jogo, às vezes até bugs visuais. Era bem estranho. Com essa configuração, eu consegui estabilizar mais ou menos o FPS em 40-20 FPS sem travamentos muito significativos. Ainda não é o ideal, mas considerando essa máquina que eu tenho e que eu jogo com as configurações no Médio, com Efeitos no Baixo e Sombras desligadas. Além que eu desativei o limite de FPS (coloquei ilimitado) e não ativei Sincronização vertical. Essas pequenas coisas podem ser a diferença pra você. No meu caso, eu consigo jogar normal mesmo com esse FPS relativamente baixo! Às vezes, em TeamFights o jogo chega a 15FPS, mas não é algo que trava o PC todo.

Alguns Bugs

Como era esperado, devem ocorrer alguns bugs com o LoL rodando no Wine. Existem situações que o cliente vai piscar preto, mas isso não afeta muito. Ou então durante a seleção de campeões ele vai desalinhar todas as informações na tela e sumir com algumas imagens, mas ainda assim você consegue recuperar algumas informações passando o mouse na tela, e consegue banir e selecionar campeões. Tome cuidado porque pode também ocorrer travamento nessa hora, o que é bem chato, especialmente se você estiver em uma partida ranqueada. Não é muito frequente, mas pode acontecer, até mesmo no Windows!

Problema da Loja

Mas um dos maiores bugs é o da Loja, para tentar comprar campeões, fragmentos, ou qualquer coisa assim. Quando você tenta entrar nela, recebe um aviso que o certificado não é confiável. Ele pergunta se quer continuar, clique em sim. A loja deve carregar normalmente, mas se você tentar comprar alguma coisa:

10

Ele pede uma autenticação. E não adianta digitar seu nome de usuário e senha, não vai funcionar! Ele vai dar erro de qualquer jeito…

Maaaaasss… Existe uma forma de contornar isso. Feche o jogo e entre de novo. Antes de acessar a loja, acesse seu perfil e clique em campeões:

11

Clique em qualquer um deles. Se for um campeão que você já possui, você deve olhar no canto direito se aparece: Campeão adquirido. Se for um campeão que você não possui, você deve ver o botão laranja Habilitar campeão.

12 13

Não importa em qual você clicar, desde que você veja algum dos dois. Isso significa que você foi automaticamente autenticado. Agora entre na loja e tente comprar alguma coisa. Não se preocupe com o aviso de certificado não confiável, é só dar Sim de novo.

Você deve ser capaz de conseguir comprar alguma coisa, até mesmo RP.

Agora, após cada partida você deve fazer isso se deseja ser autenticado novamente, senão terá que fechar o cliente, já que a partida “reseta” a autenticação do cliente.

Patcher Bugado

Às vezes pode acontecer com você da atualização do LoL demorar demais, ou estar muito lenta. Para isso pode ser necessário um Patcher Alternativo! Ele foi desenvolvido em Java por um cara que não trabalha pra Riot. Ele alega que o patcher dele é bem mais rápido que o do jogo, e baixa e aplica atualizações mais rápido. Basta checar o site dele: http://lolpatcher.xupwup.nl/

Coloque o Patcher na pasta do jogo onde tem o lol.launcher e certifique-se que você possui o Java instalado no seu PC. E pronto! Use o patcher e seja feliz.

Atualmente eu só utilizo o Arch Linux, e minha necessidade de possuir o Windows para jogar esse jogo foi sanada com esse pequeno patch que faz toda a diferença. Pra mim deu completamente certo, e espero que dê para vocês também.

Se houver qualquer problema, não hesite em comentar, que eu posso tentar te ajudar se eu souber resolver!

Um grande abraço, meus amigos! Boa sorte nas ranqueadas, e agora você não tem mais desculpa pra não usar Linux, seu viciado!

Até a próxima!

Anúncios

4 comentários sobre “League of Legends no Linux

  1. Poxa meu amigo, muito obrigado pela grande matéria! Uso nesse momento o Mint 18 Sarah Cinnamon, até o momento estou instalando o LOL, alguns bug’s realmente, mas espero que a Riot “mude de ideia” e veja o Linux finalmente como uma opção viável para seu cliente.

    • Uso um Notebook com AMD Vision A8 de 1.6 GHz com núcleos AMD Radeon HD 7640G (Trinity), 6 GB de RAM. Eu ainda não consegui testar o novo cliente por causa de algumas incompatibilidades da AMD e por alguns problemas que tive na compilação do Wine, mas por causa do cliente novo ser escrito em HTML5 e JavaScript, eu tenho grande confiança que ele está bem mais redondo no Linux do que era o cliente antigo. Acho que você só vai precisar ativar umas dlls no Wine. Se você souber um pouco de inglês, dá uma olhada no PlayOnLinux: https://www.playonlinux.com/en/app-3102-New_League_of_Legends_Client.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s