League of Legends no Linux


League_of_Legends_logo.png

Há muito tempo atrás eu fiz um post que ensinava a instalar 3 jogos: DotA, Heroes of Newerth e League of Legends no Linux. Esse post aqui. Já se passaram 3 anos desde então, e muita coisa no jogo mudou. Na época em que fiz o post, eu não jogava pra valer nenhum dos 3 jogos, e minha conta no League of Legends era nível baixo, então eu não sabia nada sobre o jogo direito, só o básico. Desde então eu passei a jogar com mais frequência e acompanhar até mesmo campeonatos, streams, e outras coisas relacionadas ao jogo.

Aaaaah então é por isso que você não postava mais aqui nééé?

Hahahaha, bom… TALVEZ! 😛 EU ESTAVA MUITO OCUPADO!!

Entretanto, mesmo se passando 3 anos, e com tantas mudanças visuais, updates, patches, nerfsbuffs em campeões, o jogo ainda não possui versões portadas para o nosso pinguim favorito, e nós ainda temos de usar o Wine para tal tarefa.

Bom, o método de instalação do League continua o mesmo no Linux: é muito melhor utilizar o PlayOnLinux que ele fará tudo para você, instalará todas as dependências possíveis, e possivelmente, no seu computador, não precisará de mais nenhuma configuração extra: só clicar e jogar.

Captura de tela de 2016-05-19 17-21-27.png

Uma partida profissional de LoL no Mid-Season Invitational 2016

Continuar lendo

Manjaro Linux


Skin2

É, já tem um tempo que eu não posto nesse site, já estive até me esquecendo, e mais recentemente eu estive brincando um pouco com as configurações do meu notebook e alternando entre sistemas operacionais e então lembrei-me de vir atualizá-los aqui.

Há algum tempo eu havia postado que eu tinha um notebook com Windows 8 pré-instalado e que eu decidi dar uma chance, até porque eu havia pagado pelo sistema (e não tinha como devolver meu dinheiro). Bom, acontece que há algumas semanas atrás eu resolvi ligar o notebook e, para minha surpresa, uma mensagem curiosa aparecia: “O Windows não está respondendo. Deseja fechar o processo?”

Não acredito que tenha sido nenhum vírus nem nada, mas o Windows simplesmente deixou de funcionar, mostrar ícones no desktop ou qualquer coisa do tipo. Sem qualquer paciência pra conseguir um CD de recuperação do Windows 8 ou tentar recuperar a CD Key, eu decidi instalar o bom e velho Ubuntu 14.04 LTS.

Depois de algum tempo com o Ubuntu, e depois de constatar algumas instabilidades no sistema de trocas de drivers (alternar entre os drivers OpenSource e o proprietário da AMD mostrou-se bem instável, já que os resquícios de um driver ainda dominava no sistema), eu resolvi buscar uma distribuição diferente para instalar no notebook. Tentei o Fedora 22, mas não me adaptei bem, já que o Fedora se recusava a instalar diversos programas. Nessas instalações, eu tentei fazer com que alguns jogos funcionassem de forma lisa, instalando através do PlayOnLinux, e não consegui fazer isso nessas duas distribuições, justamente por causa do problema dos drivers (o Fedora tinha problemas ao instalar o driver proprietário da AMD).

Então eu resolvi migrar para o Manjaro. E aqui estou escrevendo com ele, de uma instalação boa no meu PC, e já obtive bons resultados nos meus testes com jogos.

O Manjaro é uma distribuição baseada no Arch Linux, e que visa ser simples de instalar e utilizar, com todas as vantagens que possui um usuário de Arch. Ela é uma distribuição rolling-release, ou seja, ela não possui uma versão fixa, pois está sempre atualizando o usuário com o que há de mais novo, assim como é o Arch Linux. Sua vantagem sobre o Arch Linux é que esta é uma distro que possui LiveDVD e é incrivelmente fácil de instalar, e possui versões com XFCE, KDE, Cinnamon e até mesmo GNOME pré-instalados (além de outras interfaces poderem ser instaladas também).

Manjaro-Linux_8

Ela também possui uma opção parecida com o Ubuntu de poder trocar entre os drivers proprietário e opensource, mas, diferente da minha experiência com o Ubuntu, foi algo muito mais estável e nenhum driver deixou resquício. Atualmente estou usando apenas os drivers Opensource, pois eles se mostraram bem mais rápidos para aquilo que eu queria fazer.

Mas não vou dizer que está tudo perfeito com o sistema, porque não está, mas acredito que os problemas que eu tive foram por pura inexperiência com sistemas Arch-based.

Meu primeiro problema foi logo após a instalação. Eu não conseguia instalar os 105 MB de atualizações por problemas de verificação de chaves PGP, e tive de dar uma boa pesquisada de como resolver isso. Não me lembro exatamente dos passos que segui, mas se você também possui os mesmos problemas, te recomendo alguns comandos no terminal que me ajudaram a resolver isso:

sudo pacman-mirrors -g

sudo pacman -S gnupg

sudo pacman -Syyu

sudo rm /etc/pacman.d/gnupg

sudo pacman-key –populate archlinux

sudo pacman-key –populate manjaro

sudo pacman-key –refresh-keys

Infelizmente eu não me lembro exatamente o que fiz para resolver, mas esses comandos estão no meu histórico no terminal, então acredito que eles me ajudaram a resolver o problema.

Outro problema que eu vejo é que às vezes eu não consigo instalar programas porque ocorre um erro com alguma dependência que não pode ter sua chave verificada com o Makepkg ou algo assim. Se alguém tiver alguma dica de como resolver esse tipo de problema, deixe nos comentários, porque eu ainda sou novo nesse sistema de instalação do Arch.

Também tive um grande problema de personalização. Eu personalizei tanto meu XFCE que acabei bugando as Configurações de Aparência (mudar estilo das janelas) do XFCE e, aparentemente, do Cinnamon também, porque eu não consigo abrir ambos. Ao abrir no terminal ocorre uma Falha de segmentação, e o programa fecha sem ao menos dar qualquer dica do que causou essa falha. Mais uma vez, se alguém tiver alguma ideia de como resolver isso, sou todo ouvidos! Por esse e outros motivos eu instalei o KDE Plasma 5 (que também deu um certo trabalho pra instalar, já que há pouca documentação sobre como instalar o Plasma 5 no Manjaro de forma que não dê erros), e também tive que substituir o LightDM pelo SDDM, já que toda vez que eu tentava logar no Plasma, ele me jogava numa sessão do XFCE e eu só conseguia acessar o Plasma se encerrasse a sessão.

A troca do LightDM pelo SDDM também foi um pouco sofrida, já que eu não tinha tanta experiência assim em fazer isso, e precisei de uma boa pesquisa na internet pra fazer isso.

Ah, e eu também não consegui instalar o GNOME. Aparentemente existem dependências conflitantes paradoxais. Se eu remover uma que impede a instalação do GNOME, eu descubro que ela é pré-requisito para um programa essencial do GNOME. Meio estranho. Ainda vou me aprofundar um pouco mais nisso.

Está sendo uma experiência bastante interessante, apesar de todos os problemas (que eu ainda acredito serem causados pela minha noobisse), mas o importante é que o sistema está rodando bem, não tive nenhum Kernel Panic, e fui capaz de até mesmo quase quebrá-lo, mas, acima de tudo, meus testes com jogos estão correndo bem, e estou bastante feliz por ver jogos que gosto muito, que foram feitos para Windows, rodando de forma razoável no Linux através de versões modificadas do Wine. Ainda estou fazendo diversos testes com esses jogos e com diferentes patches do Wine, e se eu conseguir atingir minha meta (fazer os jogos rodarem perfeitamente) eu trago um tutorial aqui no blog para ajudar aqueles que necessitam. Em um desses jogos, sem uma versão especial do Wine, eu possuía um desempenho de 17-25 FPS com os drivers proprietários. Com os drivers OpenSource, tive um pequeno aumento do desempenho: 22-28 FPS. Com versões modificadas do Wine, consegui um desempenho ainda melhor: 33-48 FPS, com picos de 90 FPS. Esses testes não foram tão significativos no Ubuntu e no Fedora, e estão sendo bem interessantes no Manjaro.

Enfim, essa é minha experiência com o Manjaro até o momento, estou gostando bastante e estou sendo capaz de fazer aquilo que quero com o sistema. Se se interessarem por ele, recomendo darem uma chance ao sistema:

http://manjaro.github.io/download/

Vocês podem se surpreender.

Fica a dica,

Até mais 😉

GameTree, o novo Cedega


Acho que já devo ter mencionado algumas vezes sobre o Cedega, aquele programa ao estilo Wine que era pago e que era só pra jogo. Bom, vamos dizer que agora o programa mudou inteiramente. Não sei se ele não estava rendendo, não tenho informações, só sei que o serviço do Cedega foi cancelado e a empresa deixou de desenvolvê-lo.

Depois a TransGaming, desenvolvedora do programa, decidiu abrir o código fonte do projeto e disponibilizá-lo para a comunidade continuar seu desenvolvimento junto da empresa. Surgiu então o GameTree.

O GameTree é o próprio Cedega, só que desta vez você não precisa pagar pelo serviço! O programa é gratuito, de código aberto e você ainda pode contribuir com o projeto.

Os jogos que rodam no programa:

  • American McGee’s Alice
  • Baldur’s Gate II – Shadows of Ahm
  • Baldur’s Gate II – Throne of Bhaal
  • Battlefield 2142
  • Bioshock
  • Black & White
  • Call of Duty IV: Modern Warfare
  • City of Heroes
  • City of Villains
  • Civilization III
  • Civilization III: Conquests
  • Civilization IV
  • Civilization IV: Warlords
  • Command & Conquer 3: Tiberium Wars
  • Command & Conquer: Red Alert 3
  • Counter-Strike: Source
  • Diablo II
  • Diablo II: Lord of Destruction
  • EVE Online
  • Elder Scrolls IV, The: Oblivion
  • F.E.A.R. 2 Project Origin
  • Far Cry
  • Grand Theft Auto: Vice City
  • Guild Wars
  • Half-Life
  • Half-Life 2
  • Half-Life 2: Episode 1
  • Half-Life 2: Episode 2
  • Half-Life: Counter-Strike
  • Homeworld 2
  • Left 4 Dead
  • Max Payne
  • Max Payne 2: The Fall of Max Payne
  • Medal of Honor: Allied Assault
  • Medal of Honor: Allied Assault Spearhead
  • Need for Speed Carbon
  • Neverwinter Nights 2
  • Portal
  • Prince of Persia (2008)
  • SPORE
  • SPORE Creature Creator
  • Star Wars Knights of the Old Republic II: The Sith Lords
  • Star Wars: Battlefront
  • Starcraft
  • Team Fortress 2
  • The Sims 3
  • Warcraft III: Reign of Chaos
  • Warcraft III: The Frozen Throne
  • World of Warcraft
  • World of Warcraft: Burning Crusade
  • World of Warcraft: Wrath of the Lich King

Acho que a real intenção disso tudo é expandir o número de jogos suportados pelo GameTree.

Para baixar basta acessar o site do programa: https://gametreelinux.com/, Cadastrar-se (gratuitamente) e enfim baixar.

É uma ótima alternativa pra quem quer rodar algum jogo específico mas não consegue no Wine.

Não tenho certeza se ele roda algum jogo que não esteja listado acima, se você souber mais de alguma coisa, poste nos comentários

Wine no Ubuntu 10.04 e 9.10


OBS.: Atualizado com o método de instalação do Wine 1.3 (12/9/2010)

Pois é… Já fiz vários posts sobre como instalar o Wine em outras versões. Mas, a partir da 9.10, a instalação do Wine foi alterada! O método de instalação é muito mais simples! Quer ver?

–Modo Gráfico de instalar o Wine mais novo! —

Como sempre, vamos acessar o Sistema > Administração > Canais de Software. É só ir na aba Outro Software, clicar no botão Adicionar… e adicionar isso:

ppa:ubuntu-wine/ppa

É tão simples! Clique no botão Fechar e então no botão Recarregar…

Agora é só ir na Central de Programas do Ubuntu (Aplicativos > Central de Programas do Ubuntu) e escolher para instalar o Wine!

Ou então, vá no Synaptic e procure ou por wine, ou por wine1.2 ou por wine1.3 e instale qualquer um, mas atenção: se instalar o wine1.2 não dá pra instalar o wine 1.3 junto, e vice-versa. O Wine 1.3 remove o Wine 1.2 e vice-versa.

— Modo Terminal —

Mais simples que isso impossível. Abra o terminal e digite: sudo add-apt-repository ppa:ubuntu-wine/ppa e então dê um Enter! Só precisa então digitar:

sudo apt-get update

sudo apt-get install wine

Caso queira instalar o Wine 1.3, digite:

sudo apt-get install wine1.3

E pronto. Você terá o Wine mais novo no seu computador…

Winetricks e PlayOnLinux – vão te ajudar a instalar muitos programas!


Okay Okay! Estou de volta para lhes mostrar o Winetricks e PlayOnLinux! Dois ótimos programas que vão te ajudar a instalar muitos programas Windows.

Bem, esses dois programinhas instalam dlls (as “dependências”) para rodar seus jogos ou programas… O Winetricks instala DirectX e algumas coisas que você vai precisar para instalar alguns programas. O PlayOnLinux te ajuda a instalar algum jogo ou programa. São dois ótimos facilitadores!

Winetricks

Para instalar o winetricks é muito simples! Abra um terminal e digite wget http://www.kegel.com/wine/winetricks e aperte Enter. Esse comando fará com que sua distribuição baixe o arquivo Winetricks e salve-o na pasta do usuário. Agora, nós precisamos fazê-lo executar como programa e não apenas como código. Então, vou lhes ensinar duas maneiras de fazer isso. A primeira é abrir o terminal e simplesmente digitar chmod +x ./winetricks e pronto.

A segunda maneira é você abrir sua pasta de usuário e encontrar o arquivo winetricks. Clique com o botão direito nele e vá em Propriedades. Abra a aba Permissões e ache um: Permitir execução do arquivo como um programa. Selecione essa caixa e feche.

Agora abra o terminal e digite: ./winetricks ou simplesmente clique no arquivo para executá-lo.

Ele abrirá uma lista de programas (directx, corefonts e etc.).

PlayOnLinux

Não sei se no repositório das versões mais antigas do Ubuntu tem, mas no Karmic Koala (9.10) tem um PlayOnLinux nos repositórios. Basta digitar sudo apt-get install playonlinux.

Mas caso você queira estar sempre com a versão mais nova do PlayOnLinux, tenho uma lista de comandos para as versões 9.10, 9.04 e 8.10 do Ubuntu (no site oficial, a parte com a versão 8.04 não aparece, desculpe aos 8.04-users!).

Ubuntu 9.10 – Karmic Koala

sudo wget http://deb.playonlinux.com/playonlinux_karmic.list -O /etc/apt/sources.list.d/playonlinux.list
sudo apt-get update
sudo apt-get install playonlinux

Ubuntu 9.04 – Jaunty Jackalope

sudo wget http://deb.playonlinux.com/playonlinux_jaunty.list -O /etc/apt/sources.list.d/playonlinux.list
sudo apt-get update
sudo apt-get install playonlinux

Ubuntu 8.10 – Intrepid Ibex

sudo wget http://deb.playonlinux.com/playonlinux_intrepid.list -O /etc/apt/sources.list.d/playonlinux.list
sudo apt-get update
sudo apt-get install playonlinux

Instalando a versão mais nova do Wine


Bem, o Wine, como já sabemos, é um “tradutor de linguagens Windows para SOs baseados em Unix” (Linux, Mac, BSD, Solaris,…) e ele é imperfeito. Quando se usa Ubuntu, você encontra uma versão do Wine no Add/Remov programas e no Gerenciador de Pacotes Synaptic. Essa versão é a 1.0.1 que é estável. Porém, o Wine se encontra atualmente na versão 1.1.25, que está em desenvolvimento! Essa versão corrigiu vários bugs que podem tinham até a 1.1.24.

Quer instalá-la no seu PC e receber uma informação de atualização quando sair uma nova versão? Ótimo! Vamos nessa! Vou lhes mostrar como instalar o Wine pelo modo gráfico, que é clicar, digitar e clicar e pelo modo terminal, ou seja, pelas linhas de comando.

———–Modo gráfico———

Vá em Sistema > Administração > Canais de Software e selecione a guia Programas de Terceiros.

Clique no botão Adicionar e adicione essa linha:

deb http://wine.budgetdedicated.com/apt jaunty main

OBS.: ESSE “CÓDIGO” É USADO NA VERSÃO JAUNTY JACKALOPE (9.04) DO UBUNTU! PARA ADEQUÁ-LO A SUA VERSÃO DO UBUNTU, BASTA SUBSTITUIR O jaunty PELO CODINOME DE SUA VERSÃO , EXEMPLO intrepid (8.10) OU hardy (8.04).

Agora você precisa validar isso. Para isso, clique aqui COM O BOTÃO DIREITO DO MOUSE e vá em “Salvar Como…”. Salve em qualquer pasta. Agora vá para a guia “Autenticação” dos Canais de Software, clique em “Importar Chave de Registro” e procure pelo arquivo que você salvou.

Agora você pode clicar em Fechar e ele vai pedir pra você Recarregar. Aguarde.

Caso tenha o Wine instalado, é só ir no Gerenciador de Atualizações. Caso não tenha o Wine, é só ir em Add/Remov. Programas, procurar por Wine e Instalar! 😀

————— Modo terminal ————–

Caso você seja um adepto dos códigos, temos aqui um jeito bem simples de instalar o Wine.

Entre como root, digitando sudo su e depois digite sua senha.

Para autenticar, digite o seguinte comando:

wget -q http://wine.budgetdedicated.com/apt/387EE263.gpg -O- | sudo apt-key add —

OBS.: O wordpress lê dois traços como um só… Então, no final, em apt-key add adicione os dois traços!

Agora é só digitar o seguinte comando:

sudo wget http://wine.budgetdedicated.com/apt/sources.list.d/jaunty.list -O /etc/apt/sources.list.d/winehq.list

OBS.: Se você usa a versão 8.10 (intrepid ibex) substitua o jaunty por intrepid. O mesmo vale para a versão 8.04, a hardy Heron.

Caso tenha o Wine, é só dar um sudo apt-get update e atualizar seu Wine pelo Gerenciador de Atualizações. Caso não tenha, agora é só digitar sudo apt-get update e assim sudo apt-get install wine.

Simples:D

Qual distribuição escolher?


A coisa mais difícil no Linux é: escolher qual distribuição usar!

É uma escolha muuuuuuito difícil.

Vamos supor que você é um usuário Windows por muito tempo. Daí um dia conhece o Linux e se interessa por ele. Descobre, então, que existem milhares de versões linux pelo mundo. Sua pergunta é: “Qual escolho?”.

Este foi o meu caso, e ainda continua sendo. Fui um usuário Windows por muito tempo, até que me apresentaram o Ubuntu. Por isso, me familiarizei mais com o Ubuntu.

Agora, para usuários Newbies em Linux, qual será que escolheriam?

O Ubuntu, talvez. Ou até o Kubuntu pelo visual fantástico. Mais provável o BRLix pela sua aparência muito similar ao Windows XP e Windows Vista. Ou até o KDuXP pela sua similaridade com o Windows. Quem sabe o Satux? Debian? Fedora? OpenSUSE? Kurumin?

Existem milhares de distribuições, por isso a escolha é tão difícil. Deixarei aqui vários Links de sites de distribuições para aqueles que estão em dúvidas sobre quais escolher! Boa sorte!

Ubuntu: http://www.ubuntu-br.org/

Kubuntu: http://www.kubuntu.org/  (Não recomendado a página brasileira por estar desatualizada!)

Debian: http://www.debian.org/index.pt.html

OpenSUSE: http://www.opensuse.org/pt-br/

Fedora: http://www.fedoraproject.org/pt_BR/index

BRLix: http://www.famelix.com.br/

Satux: http://www.satux.org.br/

Resulinux: http://www.linuxhard.org/

Xubuntu: http://www.xubuntu.org/

Existem milhares, não dá pra postar todas aqui…

Rodando programas Windows no Linux II


Bem, como vocês devem saber, o Linux é uma plataforma muuuito diferente do Windows. Não tem vírus, é grátis e etc.
Consequentemente, muuuitos programas feitos para Windows não rodam no Linux. Às vezes dá vontade de rodar um Adobe Photoshop no Linux, ou até ver o Google Chrome (caso interesse, instale o Chromium e substitua o Chrome). Bem, existem maneiras de burlar isso!

1ª: Instale o Wine! Vá no site: http://www.winehq.org/ (em inglês) e siga as instruções para instalar.
Mas há maneiras até fáceis de instalar o Wine. Só que, aviso, a versão que será instalada dessa maneira é a versão 1.0.1 que é estável. Talvez algumas coisas não rodem, daí é só seguir o site e pegar a versão mais nova.
Caso use Ubuntu, digite: sudo su para entrar como Root. Digite sua senha e talz. Agora é só digitar: sudo apt-get install wine e pronto.

2°: Preciso de algo mais profissional! — Então, compre o CrossOver (da CodeWeavers) ou o Cedega (especializado em jogos). Ambos são derivados do Wine.

Aviso que nem tudo funcionará perfeitinho no Wine/Cedega/CrossOver!

Tenho outra dica também: caso queira programas para seu Wine rodar, instale o PlayOnLinux, é grátis e vem com vários jogos/programas no repositório, aí é só baixar e ele instalará para você!

http://www.playonlinux.com/ ! Divirta-se!

Wine — Programas do Windows no Linux


Um dos projetos mais ousados do Linux é o WINE (Wine Is Not an Emulator).

O Wine propõe que alguns programas que foram feitos para Windows rodarem no Linux, Mac OS X e FreeBSD.

Cada vez fica mais fácil rodar um programa Windows no Linux/Mac OS X/FreeBSD. Vejam, por exemplo, este Microsoft Internet Explorer 6 rodando no meu Ubuntu:

internetexplorernolinux

O que o Wine faz? Como o próprio nome do Wine diz: WIne Não é um Emulador. A única coisa que ele faz é traduzir uma linguagem Windows para uma que o Linux entenda. Assim, você roda um programa como se ele fosse feito para Linux e não para Windows.

Mas o projeto está em fase de “aperfeiçoamento” e nem tudo roda nele PERFEITAMENTE. Rodo Flash 8 aqui sem problemas, mas o erro está na hora de digitar. Fica muito lento. É algo que não agrada.

Caso queira ficar permanentemente com o Linux e não querer usar o Windows para nada, Wine é uma boa escolha.

“Ramificações” do Wine são: CrossOver e Cedega. Eles têm o mesmo propósito, mas o único problema é que são pagos. Mas são até bons, pois rodam algumas coisas que o Wine não rodaria.

Atualmente, o Wine se encontra na versão 1.1.19, podendo ser baixado no site: http://www.winehq.org/.

Ou, caso queira instalá-lo no seu Linux (caso seja ele o Ubuntu), digite isso no terminal:

sudo su — para entrar como administrador.

sudo apt-get update e depois que ele fizer um update, digite: sudo apt-get install wine.

Fácil, né? Mas caso você brigue com o Terminal, vá no site e baixe um pacote de acordo com sua distribuição.